ArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Asociación Mundial de Periodistas World Association of Journalists Association Mondiale des Journalistes

América • África • Asia • Europa • Oceanía

Asociación Mundial de Periodistas

América • África • Asia • Europa • Oceanía

Cambiar idioma »

ArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
Generic selectors
Solo coincidencias exactas
Buscar en el título
Buscar en contenido
Post Type Selectors

Repórter da Globo é ameaçada ao vivo por homem armado durante reportagem; assista

(Reproducción / Globo)

Jornalista precisou sair do Morro após ameaças

Durante a entrada ao vivo, a repórter Daniela Carla, da TV Gazeta, afiliada da TV Globo, no Espírito Santo, sofreu uma ameaça de um homem armado que se aproximou da equipe de reportagem durante o programa “Bom dia Espírito Santo”.

A jornalista estava comentando sobre a violência no Morro do Cabral e os diversos tiroteios que os moradores estavam presenciando, quando um homem, supostamente envolvido com o tráfico de drogas, chegou bem perto da repórter e ameaçou com uma arma em punho.

Não é possível ver o momento exato da ameaça, mas as palavras que o homem proferiu contra Daniela são escutadas pelos telespectadores e apresentadores que estavam no estúdio. Na mesma hora, a repórter saiu do local onde fazia a narração e desceu o Morro, enquanto o cinegrafista tentava captar a imagem do homem.

“Nós acabamos de ser ameaçados no Morro do Cabral. A gente vai sair daqui agora, um homem armado nos mandou embora neste momento. Esse rapaz aqui apontou uma arma para mim. Pouco antes, um comparsa dele passou por aqui e falou que a gente tinha que meter o pé”, disse.

A apresentadora, visivelmente apreensiva com a situação, pediu para que a colega de trabalho saísse do local para evitar qualquer tipo de violência.  “Dani, sai daí, Dani. Saia logo. Ela está lá para levar informação a você, mas foi impedida de trabalhar. A Dani vai para o carro, para outra região da cidade, assim que for possível, a gente vai tentar cumprir o nosso trabalho de levar informação para você”, comentou.

Pouco depois, através das redes sociais, Daniela se posicionou sobre o ocorrido e repudiou a atitude do homem, que fez com que ela interrompesse o ao vivo. “Contar histórias é o trabalho primordial de um repórter! É pra isso que eu tava numa escadaria do Morro do Cabral hoje cedo. Pra contar como foram as mais de seis horas de tiroteio que moradores inocentes foram obrigados a suportar! Mas assim como se acham no direito de tirar a paz de pessoas de bem, criminosos acham que podem nos impedir de contar o que eles fizeram e cobrar segurança por parte das autoridades?. Não podem! Fizemos nosso trabalho!”, publicou.

Correio 24 Horas

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.